Coronavírus: previna-se

e ajude a prevenir.

A Quali somou forças com as operadoras, prestadores médicos, entidades de classe e órgãos do governo para oferecer informação atualizada sobre a pandemia. Para você ler, prevenir-se, compartilhar e estimular a prevenção. Confira.

Total de casos confirmados

15,661,106

Atualizado em 17/05
  • Casos   ativos

    1,071,811
  • Casos   recuperados

    14,152,433
  • Casos   fatais

    436,862
Fontes: Worldometers,
Johns Hopkins, ECDC
Atualizado em 17/05

Total de casos confirmados

164.262.555

Atualizado em 17/05
  • Casos   ativos

    16.678.683
  • Casos   recuperados

    144.179.874
  • Casos   fatais

    3.403.998
Fontes: Worldometers,
Johns Hopkins, ECDC
Atualizado em 17/05

Covid-19

Protocolos de Prevenção

Para ler e compartilhar

Covid-19

Dúvidas Frequentes

O coronavírus

Prevenção

Coronavírus deixa sequelas?

Apesar de todos os estudos sendo feitos, ainda há pouco tempo para dizer a duração e persistência da maioria das sequelas relacionadas à doença, e portando médicos do mundo todo vêm se baseando em outras doenças que afetem áreas parecidas do corpo e comprometam os órgãos de maneira parecida com a que a Covid-19 faz.
A recomendação maior para aqueles que não pegaram a doença é de se cuidar e proteger, evitar o máximo de contato com outros e seguir os protocolos de segurança.
Já para aqueles que apresentaram a doença e se preocupam com sua recuperação, é recomendado visitar um médico para analisar a recuperação da doença, além de seguir o isolamento correto para evitar espalhar a doença.

Porque algumas pessoas não sentem cheiro e nem gosto após terem Covid 19?

O novo coronavírus tem a habilidade de atingir o sistema nervoso e pode lesionar os nervos responsáveis pelo olfato e paladar

Isso é permanente ou pode voltar ao normal?

Em estudos foi verificado que em algumas pessoas a recuperação do olfato e paladar acontece de maneira gradual.

Como funcionam os testes de Covid-19?

O PCR-RT indica a presença do material genético nas secreções respiratórias, e está indicado para diagnóstico da doença no período entre o 3º e o 7º dia após o início dos sintomas.

O teste rápido (similar àqueles de testes de gravidez encontrados em farmácias).Quando o resultado é positivo apenas para IgM, significa que a pessoa está ou esteve recentemente infectada. Quando o resultado é positivo para IgG significa que a pessoa já entrou em contato com o vírus no passado.

A sorologia indica a presença de anticorpos contra o vírus no organismo e apresenta seu melhor desempenho após o 19º dia depois do início dos sintomas. Serve para confirmar se a pessoa teve Covid-19, mesmo depois de recuperada.

Fumantes correm maior risco de infecção pelo novo coronavírus?

Sim. Fumar danifica os pulmões e outras partes do corpo. Além disso, aumenta o risco de desenvolvimento da forma grave da Covid-19.

O novo coronavírus representa especial risco para mãe e/ou bebê durante a gravidez?

Sim. O novo coronavírus representa risco para mãe durante a gravidez, em especial no terceiro trimestre e no pós-parto, com maior risco de parto prematuro.

Qual o risco para as crianças? Em caso de infecção, o procedimento é diferenciado?

As crianças têm sido pouco afetadas pela doença, tanto em relação ao número de casos quanto em relação à gravidade.
Os sintomas são os mesmos que se apresentam em adultos: febre, tosse, dor de garganta, congestão nasal, mal-estar, dor muscular, diarreia, náuseas, vômitos ou dor de cabeça.
Em casos moderados, a criança tem dificuldade respiratória ou respiração acelerada (taquipneia).
Em quadros graves, pode apresentar incapacidade de mamar ou ingerir líquidos, convulsões ou inconsciência.
Têm maior risco de desenvolver quadros graves as crianças menores de 2 anos ou com doenças pulmonares crônicas, como asma não controlada e fibrose cística, doenças cardíacas, diabetes, insuficiência renal e também qualquer patologia que curse com imunodepressão.
Entre as crianças, os bebês de até 2 anos são os mais vulneráveis e, por isso, estão incluídos no chamado “grupo de risco”.
Fique atento aos sinais de alerta e procure um atendimento médico.
Como proteger as crianças contra o coronavírus?
Garanta que a criança esteja com o calendário vacinal em dia, principalmente em relação às vacinas contra gripe e pneumonia.
Medidas de higiene devem também ser seguidas pelas crianças. Se já tiverem idade para fazer isso sozinhas, ensine-as a lavar as mãos e usar máscaras, por exemplo. Lembre-se de que crianças menores de dois anos não devem usar máscaras.
O isolamento social também deve ser seguido pelos seus filhos. Isso vale para o contato com amigos e parentes que moram em outras residências.

Como O COVID-19 é transmitido?

A transmissão acontece de uma pessoa doente para outra ou por contato próximo, por meio de:

· Aperto de mãos (principal forma de contágio)

· Gotículas de saliva do nariz e/ou da boca

· Espirro

· Tosse

· Catarro

· Objetos ou superfícies contaminadas, como celulares, mesas, maçanetas, brinquedos, teclados de computador etc.

Quais são os tipos de teste disponíveis?

PCR: detecta a presença do RNA do vírus SARS-CoV-2 na amostra obtida por meio de swab (cotonete) que coleta secreção da mucosa nasofaringe (Secreção). O teste é indolor, porém, incomodo.
Recomendado coleta até o 12º dia de início dos sintomas, onde normalmente o vírus é detectado.

RT-PCR para SARS-CoV-2 em saliva: É o teste de RT-PCR, porém em amostra de saliva. Sua principal vantagem é a facilidade da coleta, o que permite sua realização de maneira recorrente ou por pessoas com restrição para coleta de nasofaringe. A coleta pode acontecer a partir do segundo dia após início dos sintomas. 

Resultados: Detectado / Não detectado

Testes sorológicos

Ambos os métodos verificam a resposta do nosso organismo ao processo de infecção através da produção de anticorpos. O período ideal para coleta é após o 10º dia do início de sintomas.

Resultados: Reagente / Não reagente

Teste rápido: É sensível aos anticorpos do vírus SARS-CoV-2, no entanto, nem todos os testes disponíveis no mercado discriminam o tipo de anticorpo detectado. Coletado em pequenas amostras de sangue, com resultados em até 30 minutos. NÃO têm função de diagnóstico.

Método ELISA: Superior ao teste rápido, é feito através de coleta de sangue venoso, iguais aos outros exames. Discrimina o anticorpo detectado: IgM (Anticorpos produzidos no início da doença) ou IgG (Anticorpos produzido na fase tardia, esperado a partir do 15 dia após o contágio).

RT-PCR para SARS-CoV-2 em saliva: É o teste de RT-PCR, porém em amostra de saliva. Sua principal vantagem é a facilidade da coleta, o que permite sua realização de maneira recorrente ou por pessoas com restrição para coleta de nasofaringe. A coleta pode acontecer a partir do segundo dia após início dos sintomas.

Quais são os possíveis resultados do exame?

IgG negativo (não reagente) e IgM negativo (não reagente): Não houve infecção e o recomendado é seguir as medidas de isolamento e higiene.

IgM positivo (reagente) e IgG negativo (não reagente): Há infecção e pode transmitir o vírus

IgM positivo (reagente) e IgG positivo (reagente): Houve ou ainda há infecção e poderá transmitir o vírus.

IgM negativo (não reagente) e IgG positivo (reagente): Houve infecção e neste momento não ocorre  a transmissão do vírus, apresenta anticorpos que são produzidos na fase tardia, esperado a partir do 15 dia após o contágio.

Uma pessoa que teve Covid-19 pode se contaminar novamente?

Sim, os pesquisadores conseguiram identificar mutações do novo vírus respiratório nos resultados de exames de pessoas no segundo episódio de infecção. Um caso de reinfecção da Covid-19 exige que o indivíduo apresente dois resultados positivos de RT-PCR em tempo real para o vírus SARS-CoV-2, com intervalo igual ou superior a 90 dias entre os dois episódios de infecção respiratória, independente da condição clínica observada nos dois episódios.  De acordo com levantamento do BNO News, já foram confirmados 49 casos de reinfecções pelo novo coronavírus no mundo. O primeiro caso foi relatado em Hong Kong, no dia 24 de agosto do agosto de 2020. Outros 11 mil casos ainda são considerados suspeitos.

O que é o coronavírus?

Identificado na China em 31/12/2019, o novo coronavírus ou Covid-19 é um vírus que causa um resfriado comum, podendo evoluir para doenças respiratórias graves, como pneumonia ou síndrome respiratória aguda. O nome coronavírus está relacionado à sua aparência de coroa.

O coronavírus é grave?

São sintomas parecidos com o vírus da gripe. Algumas pessoas infectadas, inclusive, podem não apresentar sintomas. Estudos apontam que cerca de 80% das pessoas infectadas se recuperam sem precisar de tratamento especial. Mas atenção: idosos e/ou pessoas com doenças crônicas (diabetes, pressão alta, obesidade, doença pulmonares, em tratamento de câncer, doenças auto imunes e indivíduos fumantes estão incluídas em grupos de risco por serem mais propensas a desenvolverem a doença no seu estágio mais grave. Prevenção é o melhor caminho.

Como é feito o diagnóstico?

Quando a pessoa apresenta dois ou mais sintomas do coronavírus e o médico avalia a necessidade de exames complementares, o hospital realiza exames ou um teste com amostras de vias aéreas ou secreção. Caso dê positivo, é realizada uma contraprova em um laboratório para confirmar o diagnóstico.

Quais são os sintomas?

Geralmente apresenta febre acima de 37,8°C, tosse seca ou com secreção, cansaço, congestão nasal, dor de garganta e diarreia. Em casos mais graves, dificuldade respiratória aguda e insuficiência renal.

Em quanto tempo a doença se manifesta?

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), varia de 1 a 14 dias, geralmente em torno de 5 dias aparecem os primeiros sintomas.

Por quanto tempo o vírus sobrevive em uma superfície?

De acordo com a revista “New England Journal of Medicine”, o novo coronavírus pode sobreviver até 3 dias em superfícies de plástico ou aço. No papelão, pode ficar por até 24h. No cobre, até 4h. Em poeiras, 1h10.

Como o vírus é transmitido?
  • Pelo ar: gotículas de saliva, espirro e tosse.
  • Por contato físico: aperto de mão, abraço e aglomerações de pessoas.
  • Por áreas contaminadas: objetos ou superfícies, como corrimão, celular, mesa, maçaneta, etc.
Álcool líquido ou em gel de 70%: qual é mais eficaz para matar o coronavírus?

Os dois são igualmente eficazes para matar o coronavrus.

O álcool líquido é indicado para a limpeza e higienização das superfícies de móveis e objetos pessoais. Se usar o álcool líquido para higienizar as mãos, ele pode causar ressecamento da pele e pode causar rachaduras nas palmas, sendo uma porta de entrada para novas bactérias. Além de ser um risco pois é mais inflamável que o alccol em gel.

Enquanto álcool gel não pode ser usado para a limpeza de móveis – por ter uma consistência de gosma, ele não funciona corretamente, sendo mais apropriado para a higiene das mãos pois, possui emolientes para evitar ressecamento da pele.

Usar o álcool em gel é mais eficiente do que lavar as mãos como medida preventiva?

Não. A higienização das mãos com água e sabão por cerca de 40 -60 segundos já é suficiente para prevenir a contaminação pelo coronavírus. O uso de álcool em gel de 70% é uma forma alternativa de manter a higienização.

Celular, tablet e teclado do computador podem ser higienizados apenas com álcool 70% ou o álcool isopropílico mata o vírus também?

O álcool isopropílico tem menos risco de oxidar as peças de aparelhos eletrônicos.

Preciso parar de amamentar se estiver com Covid-19?

Atualmente não há evidências científicas que sugiram que o vírus possa ser transmitido através do leite materno. Os benefícios da amamentação superam quaisquer riscos potenciais de transmissão do vírus pelo leite materno ou por estar em contato próximo com seu filho. A infecção pode se espalhar para o bebê da mesma maneira que para qualquer pessoa em contato próximo com você.

– Lavar as mãos antes de tocar no bebê, bomba de leite ou mamadeiras;
– Evitar tossir ou espirrar enquanto amamenta;
– Utilizar máscara de proteção ao se aproximar do bebê;
– Limpar a bomba de leite conforme recomendado pelo fabricante após cada uso;
– Se você estiver alimentando seu bebê com fórmula, esterilize a mamadeira cuidadosamente antes de cada uso. Você não deve compartilhar mamadeiras, chupetas ou bomba de leite com outras pessoas.

Posso transmitir Covid-19 ao meu Pet (cães, gatos)?

Atualmente não há evidências de que animais de estimação, como cães e gatos, possam estar infectados com coronavírus.

Já existe vacina contra o coronavírus?

As vacinas contra a COVID-19 que foram aprovadas pela ANVISA, até o momento, para uso emergencial no Brasil são das Farmacêuticas Sinovac/Butantan e AstraZeneca/ Fiocruz que recomendam sua utilização em pessoas a partir de 18 anos de idade e que não tenham contraindicações médicas.

Quem, como e quando usar máscara?

O Ministério da Saúde recomenda que todas as pessoas, com sintomas ou não, usem máscaras de proteção individual. A máscara funciona como uma barreira que dificulta a transmissão do novo coronavírus. Quem usa se protege ao mesmo tempo que protege as outras pessoas.

A máscara tem que cobrir totalmente a boca e nariz e estar bem ajustada ao rosto. Use sempre que precisar sair de casa. Antes e depois de usar a máscara, lave bem as mãos com água e sabão ou use álcool em gel e na hora de tirar toque apenas nos elásticos. 

Quais são os tipos de máscara?

Máscaras cirúrgicas descartáveis são feitas de TNT, devem ser trocadas a cada 2 horas e depois de usadas são jogadas no lixo. Essas máscaras podem ser compradas em farmácias, mas, nesse momento, podem estar em falta e com preços muito altos. Máscaras N95/PFF2 têm um tipo de filtro e são usadas para segurança de profissionais da saúde que cuidam de pacientes infectados. Essas máscaras estão em falta. Por isso, se você tem elas em casa, seja solidário, entregue-as em um hospital e faça sua própria máscara de pano caseira.

Máscaras de pano devem ter pelo menos duas camadas de tecido, dupla face e podem ser compradas e feitas em casa. São individuais e devem ser trocadas sempre que estiverem molhadas ou a cada 2 horas. Antes de reutilizadas, essas máscaras devem ficar de molho em uma mistura de água com água sanitária, por 30 minutos, e depois lavadas normalmente com água e sabão.
Aprenda como fazer e cuidar da sua máscara de pano, clique aqui

Como higienizar meu celular?
  1. Desligue o celular.
  2. Tire a capa e desconecte cabos e acessórios.
  3. Utilize álcool isopropílico 70% (específico para aparelhos eletrônicos).
  4. Não jogue o álcool direto no celular.
  5. Utilize um pano limpo, sem fiapos.
  6. Limpe também a capinha. Se for de silicone ou plástico, use água e sabão.
Quais produtos de limpeza matam o vírus?

Álcool em gel 70% e água com sabão são os produtos mais eficientes. Caso não tenha, água sanitária, desinfetantes em geral, limpadores multi-uso com álcool ou cloro, álcool líquido e detergente são outras boas maneiras que combatem o vírus.

Quando devo procurar o hospital ou pronto-socorro?
  • Se você apresenta febre acima de 37,8°C associada a algum sintoma respiratório (tosse seca, dificuldade para respirar, produção de escarro, congestão nasal ou conjuntiva, dificuldade para deglutir, dor de garganta e coriza).
  • Se você teve contato próximo com pessoas suspeitas ou infectadas e apresenta febre ou algum sintoma respiratório.
Estou com sintomas leves, como tosse, febre baixa e nariz escorrendo. Devo ir ao hospital?

Nesse caso, não precisa ir ao hospital ou pronto-socorro. Segundo o Ministério da Saúde, esses sintomas não são suficientes para você realizar o teste de confirmação do coronavírus.

A orientação é você falar com seu médico pessoal e fazer o tratamento em casa, evitando assim riscos de contaminação do ambiente hospitalar.

Vitamina D combate o vírus?

Não é indicada nenhuma suplementação vitamínica adicional, apenas uma alimentação correta, manutenção de um bom padrão de sono e exercícios. Não existe indicação de suplementos ou qualquer outro remédio para combate ao novo coronavírus.

Existe algum medicamento específico contra o novo coronavírus?

De acordo com o Ministério da Saúde, até o momento, não existe nenhum medicamento, substância, vitamina, alimento específico ou vacina para combater a infecção pelo novo coronavírus. Em casos de diagnóstico, é o médico quem vai definir o tipo de tratamento.

E a Hidroxicloroquina e a Cloroquina? Elas funcionam mesmo?

De acordo com o Ministério da Saúde, ainda não há medicamento específico para combater o novo coronavírus.
A hidroxicloroquina, utilizada ou não em conjunto com outros medicamentos, não tem qualquer efeito no tratamento de pacientes com quadros leves e moderados da Covid-19 e ainda oferece risco de arritmia cardíaca e lesões no fígado.
A automedicação, com esses ou qualquer outro medicamento, não é indicada em nenhuma hipótese e pode representar sério risco à saúde.

Covid-19

Vídeos Relevantes

Live Quali com o psiquiatra Dr. Jairo Bouer

Live Quali com o psiquiatra Dr. Jairo Bouer

Live exclusiva “O papel do Judiciário e das empresas de saúde frente à pandemia do coronavírus”.

Coronavírus | Live

O assunto é inclusão e diversidade. _lets´live?

Kit De EmergênciaCovid-19

Cobertura dos Planos de Saúde

Conforme previsto no Rol de Procedimentos da Agência Nacional da Saúde Suplementar (ANS), os planos de saúde devem cobrir os exames, bem como possíveis tratamentos (incluindo internação). Mas atenção: os exames serão realizados somente com solicitação médica.

Caso ainda não possua um plano de saúde, consulte todas as opções que a Quali oferece para você.

Clique aqui e saiba mais